está a chegar o natal

está a chegar o natal

Chegou Dezembro.

A Isabel anda empolgada com o Natal. Para mim, o Natal nunca me disse muita coisa, sempre achei que fosse uma altura do ano em que as pessoas só pensam nas prendas a comprar. Eu prefiro fazer surpresas e ir oferecendo prendas ao longo do ano, não esperando a época natalícia para o fazer.

A Isabel tem uma magia incrível! Adora sair de casa à noite só para ir ver as decorações das ruas e fica tão encantada que o meu coração derrete-se. Entro numa bolha de amor, emociono-me e sinto-me grata por ter a ter na minha vida.

Tivemos de férias duas semanas. Duas semanas que, no início, foram marcadas por mais um teste negativo da nossa 2.ª transferência de um embrião. Foram também marcadas por um outro episódio que, não sendo diretamente sobre nós, nos afetou. Tudo isto, misturado com as hormonas que a Isabel tomou no tratamento… bem, ninguém é de ferro, embora às vezes pareça que somos.

Resultado: pegamos nas nossas cadelinhas, entramos no carro e fizemos quase 1700 km até Marselha. Isto porque, mesmo com 26 anos, a Isabel ainda sente falta do colo da mãe. Porque há coisas que só o amor de mãe cura. Porque é importante falar do amor de mãe. Porque amor é amor. Porque até eu precisava daquele beijinho na testa da sogrinha. Porque ela sente a dor connosco e é das mulheres mais fortes que já conheci. E só o facto de estarmos ali, mesmo sem grandes conversas, só a presença, ajuda. E bastou.

Chegámos uma semana depois, completamente renovadas, carregadas de boas energias e completamente indecisas quanto ao número de embriões a transferir no próximo tratamento. Como diz o Dr. Vladimiro da Ferticentro “até ao dia da próxima transferência vão pensar e mudar de ideias muitas vezes. Mas só vocês podem decidir” e, na realidade, não decidimos ainda. Não sabemos. Chega de planear. Chega de pensar nisso. O que tiver de ser, será. Cansámos de pensar no futuro.

Nem queria falar disto, porque é um assunto que não queremos pensar. Chega de criar expectativas. Nunca perderemos a fé, mas não vamos criar muitos planos e vai ser assim que vamos terminar 2018.

Daniela

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: