O dia da transferência

O dia da transferência

Hoje sou eu a escrever este post. Vou-vos explicar todo o meu tratamento até à transferência dos embriões e ainda esclarecer algumas questões legais que nos foram surgindo.

Tal como aconteceu nos tratamentos anteriores, tivemos de esperar que viesse a menstruação para começar o tratamento. Nesse dia, seja dia útil ou não, devemos contactar a clínica (neste caso, a Ferticentro tem uma linha de apoio para os feriados e fins-de-semana) e dão-nos as primeiras indicações.

No 1º dia de tratamento começa-se por tomar 1 injeção de Orgalutran 0,25mg. É uma injeção subcutânea administrada por nós próprias e é tomada durante 5 dias, sempre à mesma hora. Com comparticipação, estas injeções custam 13,15€ e, neste caso, tivemos de comprar 5 caixas de 1 injeção, perfazendo um total de 65,75€. Sem comparticipação, estas injeções custariam 212,05€ no total.

No 2º dia de tratamento, para além de tomar estas injeções, comecei a tomar um comprimido, o Estrofem 2mg, para espessar o endométrio (tecido que reveste a parede interna do útero). Este medicamento foi tomado com as seguintes indicações, sempre à mesma hora:

  • 1 comprimido por dia durante 3 dias;
  • 2 comprimidos por dia durante os 3 dias seguintes;
  • 3 comprimidos por dia depois destes 6 dias até às 12 semanas de gravidez.

Estes comprimidos, com comparticipação, custam 2,49€ e, sem comparticipação, custam 3,95€. Cada caixa contém 28 comprimidos.

No nosso caso, a ecografia foi no 14º dia após o início do tratamento, mas esta data não é fixa pois depende da resposta do corpo de cada mulher aos tratamentos. Nesta ecografia a médica mediu a espessura do endométrio e, tendo em conta que estava tudo a correr muito bem, no dia seguinte iniciei a tomar Progeffik 200mg (comprimidos de progesterona). Estes comprimidos são tomados via vaginal de 8 em 8 horas (3 por dia) até às 12 semanas de gravidez e custam, com comparticipação 8,34€ e, sem comparticipação, 13,24€. Cada caixa contém 60 comprimidos. Tive de tomar 5 dias de progesterona pois os embriões tinham sido congelados ao 5º dia, portanto o meu corpo tinha que estar preparado hormonalmente para receber esse embrião de 5 dias.

A transferência é um processo bastante simples e rápido. Quando chegamos à Clínica mostraram-nos uma foto do nosso embrião que tinha sido descongelado e preparado para a transferência. Disseram-nos que ele tinha um aspecto muito viável e que tinha corrido tudo bem durante a sua descongelação. Fui para a sala de cirurgia com uma janela de ligação à zona onde se encontra o embrião pronto a ser transferido. Tive de repouso durante meia hora logo após a colocação do embrião no meu útero e, posteriormente, durante 5 dias de repouso absoluto (altamente recomendado pela médica).

DÚVIDAS LEGISLATIVAS:

Durante este processo surgem algumas dúvidas, nomeadamente, se o dador é anónimo e se o bebé que nascerá poderá ser registado em nome das duas pessoas do casal.

Bem, a Lei da Procriação Medicamente Assistida (Lei 32/2006, de 26 de Julho) é clara quanto à determinação da parentalidade no n.º 1 do artigo 20º “Se do recurso às técnicas de procriação medicamente assistida previstas na presente lei vier a resultar o nascimento de uma criança, é esta também havida como filha de quem, com a pessoa benificiária, tiver consentido no recurso à técnica em causa, (…), nomeadamente a pessoa que com ela esteja casada ou unida de facto, sendo estabelecida a respetiva parentalidade no ato do registo.

Quanto ao anonimato do dador, o Acórdão 225/2018 do Tribunal Constitucional (Relator: Dr. Juiz Conselheiro Pedro Machete) declarou inconstitucional vários artigos da LPMA, designadamente o n.º 1 do artigo 15º que diz respeito à confidencialidade da identidade do dador. Embora o dador deixe de ser anónimo, ele não tem nem nunca terá quaisquer direitos sobre a criança.

 

Agora temos de esperar… é a pior parte. Quando os segundos parecem horas e os dias parecem semanas e nunca mais chega o dia do teste.

Se tiverem dúvidas ou quiserem mais informações sobre este tratamento, podem entrar em contacto com a Ferticentro através do e-mail info@ferticentro.pt ou do telefone 239 497 280.

Podem ir acompanhando tudo na nossa página do facebook @oamorvencesempre ou nos nossos instagram’s @dads18 @isabeeelf

Até ao próximo post, o mais aguardado 🤞
Isabel

8 comentários

  1. Desejo-vos toda a sorte do mundo. Pensamento positivo. Mta calma, paciência e esperança.
    A torcer por vocês.
    Tudo de bom. Bj

  2. Obrigado pela explicação, assim será mais fácil quando chegar a minha vez 🙂 beijinhos e muita fé que vai correr tudo bem

  3. Olá 🙂 tenho uma curiosidade! Como é que vocês escolheram o dador? Como é esse processo? Vocês têm acesso a algum “historial” de como esse dador é? Beijinhos

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: